Como escolher uma escova de dentes?

A melhor escova de dentes é aquela que permite realizar uma boa higiene oral.

Assim, uma boa escova de dentes deve:

  • satisfazer as necessidades e preferências do indivíduo relativamente ao tamanho, dureza e textura;
  • ser facilmente manipulada e possuir flexibilidade;
  • secar e lavar rapidamente;
  • ter durabilidade.

Especificidades do cabo

  • Qual permite controlar melhor no momento da escovagem?
    O cabo anatómico deve ser confortável para que se segurar com firmeza.
  • Qual a vantagem  do cabo flexível?
    Para quem tem o costume de escovar os dentes com muita força é recomendado o uso de escovas com cabos flexíveis.

    Especificidades da cabeça

  • Qual o tamanho ideal da cabeça de escovas de dentes?
    O tamanho ideal é aquele que se adequa à faixa etária, sendo que, a cabeça pequena favorece o acesso a áreas mais posteriores e o tamanho da cabeça demasiado grande não permite o fácil acesso a todas as superfícies dos dentes.
  • A cabeça da escova permite limpar a língua?
    Algumas escovas têm no verso da cabeça pequenas rugosidades que limpam a língua e bochechas. Mas, existem escovas especificamente indicadas para a higienização da língua.
  • A escova com cabeça flexível é indicada no caso de haver retração gengival?
    As escovas de cabeça flexível são indicadas em indivíduos com retração gengival porque suavizam a força aplicada durante a escovagem e evita piorar a retração gengival.

Especificidades dos filamentos 

  • Os pelos/filamentos/cerdas influenciam a durabilidade da escova?
    A largura da cabeça deve ser suficiente para acomodar os tufos de pelo ou filamentos. Os multitufos têm o espaço muito pequeno entre os tufos, permitindo um plano de escovagem liso, e por se suportarem uns aos outros, contribuem para um aumento da durabilidade da escova.
  • Quem deve usar as escovas monotufos?
    As escovas monotufos ou com um grupo de pequenos tufos terminando num único (forma de um pequeno pincel) são de uso complementar à escova de dentes tradicional e o fio/fita dentário.

Não substituem as escovas tradicionais. São escovas especiais que servem para a higienização de aparelhos ortodônticos, dentes isolados ou mal posicionados na boca, além de tratamento de implantes e pontes dentárias, porque permitem a escovagem individual dos dentes, principalmente as áreas de difícil acesso.

  • Os tipos de pelos/ filamentos/cerdas das escovas diferem conforme as necessidades?
    Os pelos/cerdas ou filamentos são de natureza animal, silicone, nylon ou outro material sintético. Podem ser afunilados, arredondados, polidos e ter diferentes durezas;
    Na escolha da escova importa considerar que é preferível optar pelos pelos/filamentos/cerdas que secam mais rapidamente (ex. nylon), arredondados e de grau de dureza macio.
    Conforme o nível de dureza ou maciez dos filamentos, as escovas são classificadas como macia, média e dura. Normalmente, as escovas médias ou macias são indicadas em indivíduos sem problemas e são úteis, em particular, no caso de dentes sensíveis e de dores nas gengivas ou recessão gengival.
    Quanto mais macia melhor é a remoção da placa bacteriana alimentos que ficam entre os dentes, sem que desgaste os dentes e se agrida a gengiva. Dependendo da pressão com que se escova os dentes, as escovas médias e duras podem danificar as gengivas e o esmalte do dente.As escovas duras são destinadas à higienização de próteses e aparelhos ortodônticos removíveis.

As escovas com filamentos ultra suaves são indicadas para a higiene oral depois da cirurgia (escova pós-operatória) e indivíduos com aparelhos de ortodontia.

Outras questões

  • As escovas interdentárias (escovilhões) substituem as escovas dentárias?
    As escovas interdentárias (escovilhão interdentário) são escovas especiais utilizadas como complemento à escovagem normal para limpeza dos espaços interdentais aberto e bifurcações e, também, para complementar a higiene de próteses fixas ou aparelhos de ortodônticos. Existem em vários formatos (cónicas, cilíndricas) e tamanhos de diâmetros;
    Não substituem as escovas tradicionais, mas às vezes, podem substituir o fio/fita dentária;
    O mais indicado é combinar o uso do fio/fita dentária com o escovilhão interdentário, uma vez que, os dois métodos ajudam a limpar lugares que a escova não alcança.
  • Quem deve usar escovas elétricas?
    As escovas elétricas, também chamadas de escovas mecânicas, são escovas especiais indicadas para pessoas com menor destreza manual, ou quando a higiene oral está a ser feita a outro indivíduo. Isto porque têm uma técnica de utilização mais simples onde apenas se devem encostar nas superfícies dentais de todos os dentes, não necessitando de escovar manualmente.

Deixe o seu comentário

O seu e-mail não será divulgado